Agende uma Visita Sala de Imprensa Webmail MAGOS Energia Currículo - Estágio Concurso SAAE-VR 2017

Notícias


O Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda, Saae-VR, junto com o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva, realizou uma série de visitas em obras e reformas nesta quarta-feira, dia 16, em Volta Redonda. Intitulado como ‘Oito obras em oito horas’, as visitas aconteceram das 9h às 17h e está na segunda edição. Estão sendo investidos mais de R$ 3 milhões nas obras acompanhadas pelo prefeito, tanto de recursos próprios ou verbas do Governo Municipal.

“Não estamos inaugurando nenhuma obra. Eu e minha equipe estamos fiscalizando de perto para depois entregarmos aos moradores. É importante governarmos na rua, escutando a população e recebendo sugestões dos bairros. É assim que estamos governando: com diálogo permanente”, ressaltou o prefeito de Volta Redonda, Samuca Silva.

ETE da Volta Grande terá a capacidade de tratar 5 mil litros por segundo

Por volta das 11 horas, o prefeito Samuca Silva visitou a construção da ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) do bairro Volta Grande. Previsto para ser entregue no mês de julho, o local terá a capacidade de tratar cinco mil litros por segundo, segundo informou o Saae-VR (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda).

 A obra, executada com recursos próprios, vai beneficiar em torno de 700 famílias do bairro (em torno de 2,8 mil pessoas). “Essa obra é fundamental para os moradores da região e para o bem estar da população. É uma das prioridades do Saae para esse semestre”, frisou José Geraldo, o Zeca, presidente da autarquia municipal.

 

RECUPERAÇÃO DA CICLOVIA NA BEIRA RIO

À tarde, o prefeito Samuca Silva começou as visitas pela obra de contenção de encosta na Avenida Adalberto de Barros Nunes, a Beira Rio, no bairro Niterói. O Saae-VR (Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Volta Redonda) executa recuperação de 20 metros de muro e parte da ciclovia.

 O diretor-executivo do Saae-VR, José Geraldo Santos, o Zeca, lembrou que o projeto de recuperação é do IPPU (Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano) e que o início da obra dependia de licença ambiental concedida pelo Inea (Instituto Estadual do Ambiente). “Em três meses entregamos o trecho recuperado à população”, disse.

 O pedreiro Magno Dias, morador do Açude, utiliza a ciclovia duas vezes por dia para trabalhar no bairro Aero Clube. “Espero ansioso a conclusão da obra para não precisar mais pedalar pela via”, falou. Newton Celso Souza, que também é pedreiro, concorda com o colega de profissão. “Moro no Retiro e vou de bicicleta para o trabalho. A via nesse trecho é muito movimentada, temos que ter cuidado ao entrar na pista”, disse.  

Por: SECOM-VR