Agende uma Visita Sala de Imprensa Webmail MAGOS Energia Currículo - Estágio

Notícias


A prefeitura de Volta Redonda participou da 5ª edição do Fórum Sul Fluminense sobre a Água, promovido pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) em parceria com o sistema Firjan. O encontro aconteceu no auditório do SESI, nesta terça-feira, dia 28. Estiveram presentes no evento o diretor-executivo do Saae-VR, Leonardo Vidal, o coordenador da Defesa Civil, coronel Márcio Caetano e o secretario de Meio ambiente, Alfredo Peixoto. O tema central do evento foi a gestão de recursos hídricos na iniciativa privada.
O diretor de produção da CSN, Marcio Lins, ressaltou a importância de um debate aberto sobre utilização consciente da água e meio ambiente. “A CSN entende a responsabilidade de ter o progresso material alinhado com a preservação ambiental. Reconhecemos a água como um dos principais recursos da empresa” , declarou o diretor.
De acordo com o diretor-executivo do Saae, Leonardo Vidal, o fórum desenvolvido pela Firjan, tratou de um viés voltado para a utilização consciente da água na visão industrial. “O Saae por sua vez, abastece, não só as empresas, mas as residências de Volta Redonda. Obviamente que as questões hídricas, levantadas aqui, afetam tanto empresas, quanto o cidadão, já que nossa fonte é o rio Paraíba do Sul. Por isso, a importância de ter no mesmo espaço o poder público, a iniciativa privada e os demais agentes da sociedade, para que juntos possamos discutir meios e formas de chegar à questão do uso inteligente da água” , disse Vidal.
A secretaria de Meio Ambiente, entre outras funções, fomenta a manutenção das microbacias que compõem o Rio Paraíba do Sul. “O setor de siderurgia, dentro da visão empresarial, é um dos que mais consomem o recurso. E a CSN têm sido uma parceira na valorização e recuperação arbórea do Rio” , afirmou o secretário Municipal de Meio Ambiente, Alfredo Peixoto.
Outro tema de grande repercussão no Fórum foi a utilização de tecnologia nas empresas para promover a sustentabilidade ambiental. Foram apresentadas ferramentas simples, de baixo custo, parecidas com as que a Defesa Civil da cidade já utiliza. “Atualmente, na cidade nós utilizamos um sistema de alerta via mensagem de texto no celular, com custo zero, em parceria com a Cemaden que é o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais, onde a população é avisada sobre a possibilidade de desastres” , lembrou o coronel Márcio Caetano.
Segundo Márcio Caetano, a nova tecnologia auxiliaria na antecipação de possíveis transtornos, por exemplo, da população ribeirinha durante o período de chuvas e cheia do Rio Paraíba do Sul.
Por Simone Freitase Rosa Basilio, com fotos de divulgação / Ascom VR